Espaço São José Liberto recebe visita de diretor do Programa do Catar no Brasil

O Espaço São José Liberto, referência turística, de artesanato e joalheria do Pará, foi um dos pontos visitados, na tarde desta sexta-feira (20), pelo diretor de Relações Culturais Estratégicas da Qatar Museums Authority, Miguel Blanco Carrasco, e comitiva do governo do Estado. Ele está em Belém desde o início da semana tratando sobre a inclusão do Estado na programação do Ano da Cultura Brasil-Catar 2014. Na chegada ao prédio centenário, os visitantes apreciaram, na capela, a apresentação de músicos do projeto Vale Música, regidos pelo maestro Ronaldo Sarmanho.

Após a apresentação musical, o grupo visitou o Museu de Gemas do Pará, o Jardim da Liberdade, a Cela Memorial, além de lojas de joias, a Casa do Artesão e o anfiteatro do Coliseu das Artes. Miguel Blanco Carrasco foi acompanhado pela coordenadora do Comitê Gestor do Pro Paz, Izabela Jatene, e demais membros da comitiva. O grupo foi recepcionado pela diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Programa Polo Joalheiro, Rosa Helena Neves, pela diretora do Museu de Gemas do Pará, Anna Cristina Resque, e pelo coordenador comercial, Thiago Albuquerque.

Segundo Rosa Helena Neves, a visita de Miguel Blanco Carrasco tem um significado especial para o Espaço São José Liberto, porque possibilitou a troca de experiências e a promoção do espaço e do trabalho desenvolvido junto aos setores criativos de joias, gemas, manualidades e artesanato pelo Programa Polo Joalheiro do Pará. “Nossa expectativa é aprofundar este intercâmbio cultural”, reiterou a diretora.

Nas cinco salas do Museu de Gemas, que reúne um dos mais completos acervos arqueológico e gemológico do país, os visitantes conheceram um pouco sobre a iconografia das culturas marajoara e tapajônica e a magia que cerca a figura do muiraquitã, amuleto das lendárias guerreiras amazonas. A diretora do museu, Anna Cristina, explicou detalhes da coleção rara de muiraquitãs e suas lendas que “permeiam o imaginário amazônico”.

Ela também falou sobre a origem e as especificidades das gemas expostas, como o quartzo Tricolor S1O2, que têm procedência no Vale do Rio Araguaia, e a Jasperita, gema associada ao minério de ferro e procedente da Serra dos Carajás. O museu abriga, ainda, as primeiras coleções de joias lançadas pelo Programa Polo Joalheiro.

Nas lojas Gemas do Mundo, a gema mineral lapidada com grafismos marajoaras, lapidação diferenciada desenvolvida por Leila Salame, chamou a atenção do grupo, em especial de Izabela Jatene, que se mostrou encantada pelo trabalho desenvolvido pela lapidária, que já lhe rendeu um lugar no Manual de Lapidação Diferenciada de Gemas, publicado pelo Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), Sebrae Nacional e governo federal.

Miguel Blanco Carrasco disse que, em seu país, a música e a gastronomia têm a tradição de unir as pessoas, como no Brasil. Ele elogiou as frutas, sabores e a cultura amazônica, afirmando seu interesse em participar da próxima edição da XVIII Feira Pan-Amazônica do Livro, prevista para ocorrer em junho de 2014 e que homenageará a cultura dos países árabes. O representante do Catar também destacou o trabalho dos artesãos que expõem seus produtos no Espaço São José Liberto, ressaltando a qualidade dos projetos dos empreendedores de joia do Pará.

O Catar é um país árabe, conhecido oficialmente como um emirado do Oriente Médio, ocupando a pequena Península do Catar, na costa nordeste da Península Arábica. Foi um protetorado britânico até ganhar independência, em 1971. Desde então, tornou-se um dos estados mais ricos da região, devido às receitas oriundas do petróleo e da reserva de gás natural, a terceira maior do mundo. Tem uma população estimada em 1,9 milhão de habitantes.

Ascom/Igama



PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.