Governo apresenta plano de desenvolvimento econômico e sustentável

       Governador Simão Jatene fala para os participantes do encontro. 
         Foto: Antônio Silva - Agência Pará
As estratégias para o desenvolvimento do Pará nos próximos 15 anos foram apresentadas pelo governador Simão Jatene durante cerimônia nesta quarta-feira (3), no Espaço São José Liberto, em Belém. O “Pará 2030” é um projeto que traz ações que usam a sustentabilidade como base para dinamização da economia e melhoria dos indicadores socioeconômicos do Estado. Foram apresentadas ainda as estratégias de desenvolvimento do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU Habitat), que pretende implementar uma metodologia para diminuir os impactos sociais e ambientais provocados pela instalação de grandes projetos no Estado.
"Todos temos consciência que o padrão e o modelo de desenvolvimento que, de certa forma foi imposto ao Pará, fundado na simples extração e exploração de recursos naturais, não tem a capacidade de gerar aquilo que é fundamental, que é o bem estar da própria sociedade. Esse é um projeto estratégico para que o Estado defina cadeias produtivas e que ramos da economia precisam ser mais trabalhados e são mais lucrativos para que a iniciativa privada se sinta motivada a investir”, disse o governador Simão Jatene sobre o “Pará 2030”.
Os estudos e discussões para implantação do “Pará 2030”, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), em parceria com a McKinsey – consultoria empresarial especializada em projetos estratégicos –, tiveram início em agosto de 2015. As ações definidas durante esse período de planejamento serão colocadas em prática ao longo dos próximos anos. O programa já elegeu dez cadeias produtivas prioritárias, baseadas na vocação do Estado e que também apresentam grandes oportunidades de desenvolvimento, geração de renda e emprego: agronegócio, agricultura familiar, pesca e aquicultura, atividade florestal, biodiversidade, mineração, serviços ambientais, logística, energia, turismo e gastronomia.
Entre as ações prioritárias estão o investimento em pesquisa e desenvolvimento, capacitação técnica, melhoria dos métodos de produção e atração de novos negócios. A expectativa é que, juntas, essas atividades aumentem o Produto Interno Bruto (PIB) paraense em R$ 76 bilhões até 2030.
Impactos – Já o ONU Habitat irá atuar na implementação de ações para antever problemas em territórios impactados por grandes empreendimentos, como hidrelétricas, ferrovias, rodovias, portos e mineradoras. As regiões que serão trabalhadas no Estado são Tapajós e Xingu. “Esse projeto se encaixa na visão que o governo está apresentando do novo modelo de desenvolvimento harmônico sustentável, e isso soma com a proposta da ONU. Estamos apoiando com mecanismos que possibilitem que isso se torne realidade, atuando no licenciamento ambiental e na criação de condições de implementação de estruturas de desenvolvimento, rebatendo esse modelo sustentável do Estado para o desenvolvimento regional”, afirmou a presidente do Instituto Dialog, Liane Freire, que também faz parte do projeto.
Os dois programas são instrumentos que vão nortear a economia paraense nos próximos 15 anos. O titular da Sedeme, Adnan Demachki, avalia positivamente as iniciativas. “Com o Pará 2030 iremos trabalhar 23 cadeias econômicas e oportunidades, visando crescer a economia paraense em torno de 6% a 7% ao ano, para que em 15 anos tenhamos igualado a renda per capita do Pará a média do Brasil. Já o ONU Habitat norteará os grandes licenciamentos ambientais que forem implantamos no Pará, de forma que os projetos efetivamente tragam desenvolvimento para as regiões em que forem implantados”, disse o secretário.
Ao final do encontro, o governador reiterou a importância da aplicação dos dois projetos. “A crise nos apresenta novas oportunidades, e é nisso que estamos trabalhando. Tenho certeza que o ‘Pará 2030’ e o ‘ONU Habitat’ nos preparam não só para a saída da crise, gerando emprego e renda, mas também para uma estratégia de desenvolvimento para os próximos anos, para que a gente possa cada vez mais nos aproximar daquilo que todos nós desejamos que é uma sociedade mais justa, fraterna e feliz”, completou o governador.
Também participaram da cerimônia o vice-governador Zequinha Marinho, o deputado Estadual Marcio Miranda, presidente da Assembleia Legislativa; José Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Roberto Marinho e parceiro dos programas; Elkin Velasques, diretor regional para América Latina e Caribe da ONU Habitat, além de secretários de Estado, lideranças políticas e representantes do setor produtivo.
Lidiane Sousa
Secretaria de Estado de Comunicação
 
 Fonte: Agência Pará de Notícias


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.