Casa do Artesão do São José Liberto expõe produção artesanal de cuias

O mestre artesão Izaias Lopes cria cuias pintadas. Foto: Ascom Igama
A prática artesanal de fazer cuias foi declarada Patrimônio Cultural do Brasil, na última quinta-feira (11). A proposta para o pedido de registro do modo de fazer cuias do Baixo Amazonas, no Pará, foi avaliada durante a 79° reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília.
A Casa do Artesão do Espaço São José Liberto – Programa Polo Joalheiro do Pará, referência em artesanato paraense, expõe para comercialização as cuias pintadas, artesanato oriundo de todas regiões do Estado, reunindo cerca de 45 tipologias.
As cuias pintadas do Espaço São José Liberto, segundo o Núcleo de Produção e Comercialização do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), são produzidas por dez artesãos paraenses cadastrados no programa: Rúbia Goreth Maduro, Lúcia Cândida Costa, Rita Furtado, Dejane do Vale, Maria Laura da Cruz, Rosângela Soeiro, Pollyanna da Silva, José Sérgio Soares de Lima, Tourai Sharif Pour e Izaias Lopes.
As cuias pintadas são especialidade do mestre artesão Izaias Lopes. Com 40 anos de experiência na área e natural de Belém, ele trabalha com o artesanato desde 1974 e, há seis anos, encantou-se pelas cuias (ou coités), matéria-prima regional que existe em abundância na região do Rio Quianduba, em Abaetetuba, no Baixo Tocantins.
As inspirações são a arte rupestre, marajorara, tapajônica e africana. Os desenhos são baseados nos registros dos sítios arqueológicos ao longo dos rios Trombetas e Xingu, e nas regiões de Prainha, Monte Alegre, Alenquer e Serras das Andorinhas. As cuias de coité com temática rupestre e pintadas a mão do mestre Izaias foram citadas em um livro de arte popular, publicado em 2008 e considerado referência no assunto.
A Casa do Artesão do São José Liberto, mantido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Igama, funciona de terça-feira a sábado, das 9h às 18h30, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.
Cuias pintadas pelo pelo mestre artesão Izaias Lopes, inspiradas no Guaraná e na Arte Rupestre.
Fotos: João Ramid AIB


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.