Paratur promove Encauchados de Vegetais da Amazônia como atrativos turísticos

Produto inovador que representa o Pará, o encauchado é um produto originário do látex da seringueira, desenvolvido dentro do Projeto Encauchados de Vegetais da Amazônia, criado pelo professor Francisco Samonek, mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais, e já presente em quase 50 comunidades, espalhadas por quatro Estados da Amazônia – Pará, Amazonas, Acre e Rondônia.
 

Por reconhecer a importância desses produtos no contexto do desenvolvimento sustentável do Pará, a Companhia Paraense de Turismo (Paratur) iniciou, em parceria com o Espaço São José Liberto, que administra o Polo Joalheiro, um trabalho de promoção e divulgação desse produto, que atraiu muitos olhares e despertou o interesse comercial do público do 26º Festival de Turismo de Gramado (Festuris). Carlos Figueira, gerente de Promoção da Paratur, responsável pelo estande do Pará no evento, garante que a experiência é promissora.
 

O estande do Pará, no Salão de Sustentabilidade, no Festuris, atraiu muitos visitantes no período de 7 a 9 deste mês, no Serra Park de Gramado (RS). Em parte, encantados com o material em exposição, que representa muito bem os segmentos turísticos de cultura e natureza, mais fortes do Pará.
 

O projeto Encauchados de Vegetais da Amazônia conta com o apoio do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea), da Universidade Federal doPará (UFPA), e da Universidade Federal do Acre (Ufac), além do CNPq (Conselho Nacional deDesenvolvimento Científico e Tecnológico). Comunidades extrativistas, ribeirinhos e quilombolas produzemobjetos utilitários com a técnica do encauchado, que integram a variedade de produtos encontrada na Casado Artesão, no São José Liberto.
 

Os encauchados resultam de práticas artesanais com uso racional e sustentável de recursos da floresta amazônica. “A promoção destes produtos, indicados pelo Polo Joalheiro, são de extrema importância como estratégia sustentável para o manejo e a revitalização dos seringais nativos na Amazônia. Além de divulgar as técnicas artesanais indígenas e manter os traços culturais das populações extrativistas e indígenas da Amazônia”, explica Carlos Figueira, gerente de Promoção da Paratur, que coordenou o estande do Pará no Festival de Turismo de Gramado, local onde o Espaço São José Liberto esteve presente.
 

Os encauchados têm origem na cultura indígena e são conhecidos como a borracha da Amazônia. O artesanato é resultado de uma técnica de impermeabilização de tecido com o uso do látex da árvore do Caucho (Castilloaulei) para a fabricação de uma série de produtos, como vasos, roupas, bolsas, sapatos, suplás, porta-copos etc.

Fonte: Blog Falando de Turismo

Ascom/Igama



PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.