A história do Círio de Nazaré e suas transformações são contadas em livro

A diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia,
Rosa Helena Neves. Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
O recital "Um Canto para Maria", que reuniu a soprano Patrícia Oliveira e o pianista Paulo José Campos de Melo, marcou o lançamento do livro “História do Círio e da Festa de Nazaré”, na noite da última terça-feira, 07, na capela do Espaço São José Liberto (Polo Joalheiro). A publicação é uma edição ampliada da obra do historiador, jornalista, escritor e ex-presidente da Companhia Paraense de no Turismo (Paratur), Carlos Roque, editado em 1981. O novo conteúdo reúne textos do secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, e do gerente de promoção da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Carlos Figueira, que numa produção conjunta expõem as mudanças e transformações ocorridas 33 anos após a publicação original.
 
Ao lembrar o trabalho original de Rocque, o secretário de Turismo pontuou: “Como é possível que uma representação, em forma de imagem, seja capaz de trazer tanta energia? Um livro é uma questão muito séria. Carlos Rocque certamente gestou esse livro com todo fervor em sua plenitude intelectual”. Para a diretora executiva do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Rosa Helena Neves, "esse é um momento de grande simbolismo, que junta o turismo, a educação e os artistas em um único espaço”.
 
Fiquei pensando nesse dia tão especial. Escrever a história do Círio de Nazaré não é tarefa fácil, pois ele reúne o sagrado e o profano. Orgulho-me por poder dizer que meu avô foi abençoado para escrever esta obra tão importante”, disse a neta de Carlos, Celeste Rocque. “O amor o fez escrever a mais completa obra sobre o Círio de Nazaré”, afirmou o escritor e jornalista João Carlos Pereira.
 
O secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
A nova edição totaliza 221 paginas, incluindo a terceira parte do livro que contém os temas “O Círio de Nazaré na atualidade”, “A Romaria Fluvial como motivadora das atuais romarias”, “O circuito das romarias”, “As festas populares do Círio”, “A Paratur e a promoção do Círio de Nazaré” e “A evolução do Círio sob a ótica do turismo”.
 
De acordo com Carlos Figueira, o livro passa a exata dimensão da importância da festa nazarena. “Eu sou um privilegiado no que diz respeito ao turismo e à presença de Nossa Senhora de Nazaré em nossa atividade, pois sempre sou chamado a participar”. Figueira fez uma retrospectiva do trabalho de promoção da festa como produto turístico do Estado, ressaltando a ação conjunta entre a Diretoria da Festa, Setur e Paratur que levou a imagem peregrina a percorrer feiras como o Festival de Turismo de Gramado (RS), a Bolsa de Turismo de Lisboa (Portugal), a Expocatólica e a Jornada Mundial da Juventude (RJ), em que o Papa Francisco foi presenteado com uma réplica da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré.
 
Chegada da imagem à Capela São José.
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Quando a imagem nos acompanha nas feiras e eventos, na verdade, o que ela está fazendo é puxar o turismo. O Círio de Nazaré é o maior produto turístico paraense, que somente este ano deve trazer mais de 82 mil turistas ao estado”, explica Adenauer Góes. “Neste sentido, este livro é um patrimônio do povo paraense”, arrematou.
 
Exposição - A noite também registrou a abertura oficial da mostra "Natureza, Cultura e Fé: A grandiosidade do Círio de Nazaré", que conta um pouco dos 222 anos de história do Círio e dos 29 anos em que o evento turístico religioso tem prioridade nas ações de promoção, divulgação e marketing executadas pela Paratur. A exposição poderá ser vista até o dia 31 de outubro, das 9h às 18 horas, na Capela São José, do Polo Joalheiro.
 
Os painéis retratam o Círio de Nazaré e o turismo, os brinquedos de miriti, o Auto do Círio, as romarias, o almoço do Círio, os sabores, encontros e lembranças, o receptivo aos romeiros, o Concurso de Ornamentação de Embarcações da Romaria Fluvial, entre outros aspectos. O lançamento do livro e a realização da exposição contaram o com apoio do Espaço São José Liberto, Setur, Paratur, Fundação Escola Bosque e Imprensa Oficial do Estado do Pará (IOEPA).
 
A noite foi encerrada com uma sessão de autógrafo dos autores e a apresentação do quarteto do Núcleo de Artes da Universidade do Estado do Pará (UEPA) “Engole o Choro”.
 
 
Texto: Israel Pegado
Ascom/Setur


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.