Círio 2014: Artesã do Polo Joalheiro cria peças inspiradas na Festa

Artesã Maria do Carmo Calado.
Foto: Igama/Divulgação
Ao reutilizar caroço de açaí que seria descartado, a artesã Maria do Carmo Calado obtém uma coloração especial para as embalagens artesanais que confecciona. O caroço do fruto também serve de matéria-prima para sachês perfumados, produtos que integram kits personalizados com motivos que remetem ao Círio de Nazaré. Blocos de anotação, santas em miniatura, lápis cobertos com folhas desidratadas, fitinhas de promesseiros, deo colônia com o tradicional Cheiro do Pará, entre outros itens temáticos compõem as lembranças da festividade, que também podem ser adquiridas separadamente.
 
Com preços que vão de R$ 5 a R$ 20, os produtos estão à venda na Casa do Artesão do Espaço São José Liberto e são uma amostra do caráter inovador e sustentável do trabalho desenvolvido por Maria Calado, fundadora e presidente da Ornatos Embalagens, que ela o marido, já falecido, criaram há 13 anos.
 
A artesã é pioneira no Pará no ramo de embalagens artesanais que destacam a cultura regional e, desde 1998, faz parte do Programa Polo Joalheiro do Pará, que tem como mantenedora a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), em parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), que gerencia o espaço e o programa. Os produtos também são vendidos em seu atelier e em diversos pontos do Pará e, por encomenda, para fora do Estado.
 
Maria do Carmo conta que o período da festividade que homenageia a padroeira dos paraenses é inspirador e rende bons resultados para a empresa. “É o momento em que mais se vende porque a gente vende uma ideia, e não tem nada mais significativo no Pará que o Círio de Nazaré. Já estamos recusando encomendas”, observa a artesã, que calcula em 80% o aumento das vendas mensais dos produtos nesta época.
 
Já foram feitas duas remessas dos seis kits temáticos para a Casa do Artesão, que recebe mais uma remessa esta semana. Segundo a artesã, também já está na curadoria do Igama o seu novo projeto, cujo diferencial é a inclusão de sacolas, blocos e outros produtos com imagens exclusivas com símbolos do Círio, entre eles a Santa, a berlinda, a procissão fluvial, os promesseiros da corda e a Basílica de Nazaré.
 
Embalagens criadas por Maria do Carmo.
Foto: Eliseu Dias/Agência Pará
Os quatro desenhos coloridos foram criados pelo designer Fabrício Ferreira, a pedido de Mário Carvalho, professor de marketing da Faculdade de Castanhal (Fcat) e integrante, há 16 anos, da equipe da microempresa formada, ainda, pelos artesãos Éder Henrique e Lúcia Albuquerque, responsável pela finalização das peças com acabamentos mais refinados.
 
Crio os produtos e coordeno a equipe, mas incentivo muito a todos também criarem. Esses novos itens são um ‘composé’ (composição). A ideia do Mário foi criar uma versão nova especialmente para o Círio”, diz Maria do Carmo, explicando que a equipe que trabalha diretamente com a empresa é pequena, mas ela forma parcerias com outros profissionais e empresas, como a Da Tribu, que comercializa acessórios de moda em seu atelier.
 
A artesã diz que prima pela qualidade dos produtos e destaca outra parceria de sucesso com a perfumista Alessandra Juarez, responsável pela criação da essência que perfuma o sachê de caroço de açaí, a mesma que perfumou a berlinda da Santa no Círio do ano passado. Católica e devota de Nossa Senhora de Nazaré e de São José, Maria do Carmo explica que a essência é oriunda da Flor de Nardo, conhecida por ter sido usada na aromatização do corpo de Jesus Cristo após ter sido retirado da cruz, e também está representada na imagem de São José, padroeiro dos artesãos.
 
Inspiração - De várias formas e tamanhos, os produtos temáticos da Ornatos têm conquistado paraenses e turistas de várias idades e procedências, público diversificado que visita a Casa do Artesão do Espaço São José Liberto. O apelo ecológico é a marca dos produtos da artesã natural de Gurupá, no Baixo Amazonas, que em mais de uma década também divulga seu artesanato em cursos, palestras e outros eventos com o objetivo de estimular o crescimento do segmento das embalagens na região.
 
Lembranças do Círio criadas pela artesã.
Foto: Eliseu Dias/Agência Pará
Além do papel reciclado usado e da folha desidratada que reveste algumas peças, o diferencial dos produtos está na tintura artesanal feita em papel Kraft a partir do caroço de açaí, que confere tonalidades diversas que lembram tons de madeiras.
 
Maria do Carmo é um dos 703 produtores cadastrados no Programa Polo Joalheiro do Pará, que comercializam seus produtos na Casa do Artesão. O local reúne artesanato de todas as regiões do Estado, representando 43 municípios e reunindo 21 tipologias. Alguns destes artesãos criam produtos exclusivamente com temática voltada para períodos comemorativos, como o Natal e o Círio de Nazaré.
 
A artesã já conquistou o CNI Designer Ecológico (2004), o Sebrae Mulher Empreendedora (2005 e 2006), o primeiro e segundo lugares no Prêmio Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) de Inovação Tecnológica (2005 e 2006, respectivamente), entre outros prêmios.
 
No início ela vendia artesanato na Praça da República. Com a inauguração do Espaço São José Liberto, em 2002, os produtos passaram a ser comercializados na Casa do Artesão. A empresa Ornatos surgiu da crescente demanda de pedidos e da necessidade de oferecer um serviço que até então não existia na capital paraense, produtos que atendessem às necessidades dos consumidores que cada vez mais procuravam por produtos inovadores.
 
"Berlinda", criação de Fabrício Ferreira para a Ornatos.
Imagem: Reprodução
A empresa busca aliar o regionalismo a um apelo ecológico. A maioria das sacolas, caixas e demais embalagens produzidas contém sementes, cascas de árvores e folhas desidratadas, matéria prima natural que gera objetos confeccionados com exemplares da exuberante e diversificada flora amazônica. Cartões e brindes empresariais personalizados são outros itens criados pela empresa.
 
A região amazônica é a grande fonte de inspiração. A artesã procura criar embalagens e produtos com “traços ribeirinhos” que promovam e resgatem a cultura regional “para que as pessoas possam consumir mais ainda o que temos de bom aqui no Pará”.
 
Preocupada com questões sociais, Maria do Carmo participa, ainda, do trabalho desenvolvido pela ONG Rotary Club Belém Noroeste e pelo Instituto Mayamazom, além de atuar como voluntaria em uma creche no bairro do Bengui, na Grande Belém. Ela também presta assistência em casas de apoio atendidas da Prefeitura de Gurupá.
 
Serviço: o Espaço São José Liberto fica na Praça Amazonas, s/nº, no Jurunas. Funciona de terça-feira a sábado, das 9h às 19h, e no mês de outubro, excepcionalmente, abre às segundas-feiras. Contato: (91) 3344-3500. Contatos da Ornatos Embalagens: (91) 3241-7843, 8274-6808 e ornatos@uol.com.br.
 
 
Ascom/Igama


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.