Curso de acabamentos para bijuterias capacita empreendedores criativos no Polo Joalheiro

Designer Lídia Abrahim.
Foto: Igama/Divulgação

De um fecho simples a uma criação exclusiva que complemente uma bijuteria, o acabamento é o diferencial que valoriza o design de um colar, pulseira, anel ou outro adorno. Para detalhar o assunto, a artesã e designer de joias Lídia Mara Pereira Abrahim ministra até esta sexta-feira (19) o curso “Acabamentos para acessórios de moda – bijuterias” no auditório do Espaço São José Liberto.

O Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), que administra o Espaço São José Liberto, promove o curso, dando continuidade ao curso de confecção de adornos, ministrado em fevereiro de 2014, em uma promoção da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Igama. Com ênfase em acessórios com matéria-prima regional, como sementes, coco, madrepérola, chifre, osso e madeira, os cursos integram a programação anual de capacitação profissional do Programa Polo Joalheiro e são voltados para profissionais cadastrados no grupo de moda do programa, além de profissionais de áreas afins.

Um dos participantes do curso é o designer de joias e acessórios de moda Ivam Pereira, que está no programa há quatro anos. Segundo ele, o conteúdo apreendido servirá para todas as suas áreas de atuação. “Os conhecimentos adquiridos aqui acrescentarão demais no meu trabalho”, disse, explicando que pretende reproduzir em ouro e prata fechos experimentados em materiais naturais, como jarina, coco e fios.

Para a designer de produtos Kelly Badarane, que integra o Programa Polo Joalheiro desde 2006, o acabamento é fundamental. “O que diferencia uma boa peça no mercado é o acabamento. Em cada curso a gente aprende uma técnica, um acabamento diferente, ou então reforça esse tipo acabamento que a gente costuma fazer”, comentou.

Com outro olhar para o aprendizado, a acadêmica de arquitetura Queila Pantoja de Araújo acompanhou com atenção as aulas e contou que pretende levar os conhecimentos para sua área, adaptando as técnicas em projetos de móveis e paredes. “Já admirava o trabalho da Lídia, que tem textura, cores e brilho diferenciados, fugindo mais do tradicional dourado e prateado”, revelou.

Lídia demonstra técnicas para os participantes do curso.
Foto: Igama/Divulgação

“O acabamento transforma qualquer peça em um produto diferenciado”, frisou Lídia Abrahim. Durante as aulas, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer detalhes de peças criadas por designers e empresários renomados no cenário nacional e local, como Nilma Arraes, Tita Maria, Mary Design, Suzana Rodrigues e Mana Bernardes, além de peças criadas por tribos indígenas.

“Todas elas têm um trabalho reconhecido e impecável, cada um no seu estilo. O que existe em comum entre todas elas? São boas ideias e são bem executadas. Aqui também temos boas ideias e criatividade entre os designers e artesãos participantes. Eles só precisam executar bem essas ideias”, observou a artesã.

Segundo ela, uma peça bem finalizada ganha refinamento, desde um produto produzido com técnicas simples de fiação (encordoamento) até as peças criadas com tramas mais elaboradas, como as resultantes das técnicas de macramê e crochê.

As etapas de escolha de matéria-prima, criação, produção e acabamento de uma peça artesanal, de acordo com Lídia, devem ser vivenciadas corretamente e sem atropelos. “Tem que saber escolher os fios, as contas e outros materiais. Entender  e conhecer tudo o que compõe o acessório para poder raciocinar com calma em cima dele”, detalhou.

Participantes do Curso de acabamentos para bijuterias.
Foto: Igama/Divulgação

Lídia também disse que os fechos podem ser comprados prontos ou criados de forma exclusiva, usando especialmente a matéria-prima da região. “Como o nosso diferencial no Arranjo Produtivo Local de moda é o material amazônico, falei muito sobre fios, contas e acabamentos naturais com a possibilidade de criarmos em cima destes materiais, desenharmos terminações diferentes. Inclusive, cada um pode ter seu estilo aplicado nesta terminação”, continuou.

Segundo a designer, a pesquisa de material para acabamento de bijuteria deve ser constante e abarcar outras áreas, como a riqueza dos adornos e ornamentos indígenas, uma de suas principais fontes de pesquisa, em que ela observa a tessitura nas penas, o acabamento nos beirais dos cestos e outros detalhes da arte empírica das tribos.

Com vasta experiência e reconhecimento na área, Lídia Abrahim é graduada em Design pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) e atua, desde 2002, com desenvolvimento de produtos. Sua especialidade é a criação de joias e peças artesanais sustentáveis. Desde 2006, ela trabalha como consultora em Inovação e Desenvolvimento Territorial pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e integra o Programa Polo Joalheiro como designer e consultora do Programa ministrando workshops.

Ascom/Igama



PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.