Diversidade do artesanato paraense é destaque em exposição no São José Liberto

Veja as fotos da missa e da exposição em nosso álbuns
 
Missa de São José, padroeiro dos artesãos.
Fonte: Igama/Divulgação
O Dia de São José, comemorado em 19 de março, foi marcado no Espaço São José Liberto (ESJL) pela realização de uma missa solene e abertura da exposição “Os Mestres da Casa do Artesão”. A mostra, localizada na área expositiva do Coliseu das Artes do espaço, segue até o dia 23 de março, com entrada franca. Muitos devotos participaram da celebração na capela do espaço, que teve à frente o Padre Adailton, da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, contando com o apoio do grupo de Oração do Apostolado da paróquia. Como já é tradição, após a missa, a imagem seguiu em procissão contornando o Espaço São José Liberto.
 
Para a dona de casa Socorro Silva, de 37 anos, falar de São José é falar de família. “São José é protetor da família e padroeiro dos artesãos. A missa é uma oportunidade de reunir a família e rezar pedindo proteção e saúde pra todos nós, e também de visitar o Espaço São José Liberto, que é tão lindo. Todos os anos eu participo da missa e da procissão, é muito emocionante”, comentou.
 

Imagem de São José, padroeiro dos artesãos.
Fonte: Igama/Divulgação

Após a programação religiosa, foi aberta, oficialmente, a exposição em homenagem aos artesãos, que destaca tipologias diferentes de oito produtores cadastrados no Programa Polo Joalheiro do Pará, referendando o artesanato comercializado na Casa do Artesão do São José Liberto. O local expõe artesanato oriundo de 43 municípios paraenses, produzido por 621 produtores cadastrados no Programa Polo Joalheiro do Pará.
 
A curadoria e ambientação da exposição “Os Mestres da Casa do Artesão” são da designer Bárbara Müller, que teve como inspiração as características do trabalho de cada artesão homenageado. O visitante poderá ver a matéria prima, os instrumentos do trabalho artesanal e o produto finalizado, que destacam as tipologias da balata, cerâmica, cuias pintadas, instrumentos musicais artesanais, fibras, Cheiro do Pará, madeira machetada e miriti, simbolizando os 21 tipos de artesanato comercializados no espaço.
 
Reconhecimento
 
Entre os oito homenageados está o mestre artesão Izaías Lopes, de Belém, que está completando 40 anos de profissão como especialista em cuias pintadas com base na arte rupestre, marajoara, tapajônica e africana. “A homenagem feita a nós, artesãos, valoriza e reconhece nossa dedicação e esforço em produzir peças. O Espaço São José Liberto coloca em evidência o artesanato paraense e isso nos motiva a continuar trabalhando e aperfeiçoando nossa arte”, enfatizou. “A curadoria da designer Bárbara está perfeita. No dia do padroeiro dos artesãos, essa exposição foi nosso presente”, acrescentou Izaías.

 

Artesão Izaías Lopes.
Foto: Igama/Divulgação

A exposição também agradou o mestre artesão balateiro Darlindo Oliveira, de Belém, que tem 43 anos de experiência no artesanato feito de balata, goma elástica semelhante ao látex que permite a criação de uma infinidade de peças com um colorido especial. “Está tudo muito bonito. É preciso chamar a atenção do paraense para a riqueza cultural do Estado e a divulgação do Espaço São José Liberto é, sem dúvida, essencial para dar visibilidade ao nosso trabalho. As matérias vendem a cultura do Pará e é muito gratificante ver esse reconhecimento nacional e internacional do nosso trabalho. Isso só foi possível por causa da parceria com o espaço”, ressaltou Darlindo Oliveira.
 
Totem da exposição "Os Mestres da Casa do Artesão".
Fonte: Igama/Divulgação
Também integram a mostra trabalhos dos mestres artesãos Doca Leite (Icoaraci); Alexandre Paulemy (Oeiras do Pará); Neida Maria Rêgo (Santarém); Ana Regina Gomes (Belém); Guilherme Júnior (Belém) e Ivan Teixeira (Abaetetuba). Segundo Rosa Helena Neves, diretora executiva do Espaço São José Liberto e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), Organização Social (OS) gestora do espaço e do Programa Polo Joalheiro do Pará, a exposição tem como objetivo difundir o trabalho desenvolvido pelos artesãos do Espaço São José Liberto e é uma homenagem simbólica a todos que criam, produzem e comercializam o artesanato no estado do Pará.
 
Além de mostrar a peça finalizada, a exposição também apresenta um texto-síntese sobre a trajetória dos artesãos, a matéria prima utilizada e informações sobre a produção de cada peça exposta. “Escolhemos oito artesãos que simbolizam o artesanato tradicional produzido no Pará. É uma oportunidade de permitir ao público um maior conhecimento sobre os mestres artesãos que preservam a memória cultural de nosso território criativo”, explicou a diretora executiva.
 
A exposição é uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e do Igama, com apoio da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e da Federação das Cooperativas de Artesãos do Estado do Pará (Facapa).
 
Serviço: A exposição “Os Mestres da Casa do Artesão” segue até o dia 23 de março na área expositiva da Casa do Artesão do Espaço São José Liberto (Praça Amazonas s/n. Jurunas) nos horários de funcionamento do espaço: de terça a sábado, das 9h às 19h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada franca.
 
 
Ascom/Igama


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.