Bandas de Música do Pará recebem instrumentos de sopro da Funarte

Músicos recebendo os instrumentos de sopro. 
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Músicos paraenses receberam nesta quarta-feira (19), no Espaço São José Liberto (ESJL), 41 instrumentos de sopro, garantidos por meio de editais da Fundação Nacional de Artes (Funarte), do Ministério da Cultura (MinC), voltados ao projeto de bandas mantido pela fundação. Grupos artísticos dos municípios de Belém, Altamira, Anajás, Colares, Igarapé-Açu, Paragominas, São Caetano de Odivelas e Vigia de Nazaré ganharam instrumentos de sopro, como trombone, trompete, trompa, sax, clarinete e bombardino.
 
A coordenadora do projeto de bandas da Funarte, Rosana Lemos, explicou que o objetivo deste apoio é propiciar a melhoria da qualidade técnica e artística das bandas de música, e detalhou os critérios de escolha dos grupos agraciados com o fomento. “Os instrumentos são destinados às bandas por meio de seleção de editais, lançados pela fundação. Os projetos inscritos pelos grupos são avaliados por uma comissão julgadora, formada por músicos de todas as partes do país, que atribui pontuações. A quantidade de pontuações determina a quantidade instrumentos que cada banda vai receber”, acrescentou.
 
Para serem selecionadas, as bandas devem ser constituídas sob a forma de instituição pública ou privada sem fins lucrativos, com estatuto e/ou regimento interno registrado em cartório. Também é necessário possuir Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), na Receita Federal do Brasil, há pelo menos seis meses, estando em pleno funcionamento por igual período.
 
Os grupos Banda Musical da cidade de Altamira, Banda Sol do Marajó (Anajás), Banda Marcial Afinações Celestiais (Belém), Clube Musical Lira Nova (Colares), Banda de Música Talentos de Iguaçu (Igarapé-Açu), Banda Municipal Professor Daniel Nascimento (Paragominas), Banda de Música Rodrigues dos Santos (São Caetano de Odivelas) também receberam instrumentos. O município de Vigia de Nazaré, com larga tradição em bandas, foi o que reuniu o maior número de grupos na entrega, representado pelo Clube Musical União Vigiense, Clube Musical 31 de Agosto e Banda Som 25, do distrito de Porto Salvo.
 
Coord. do projeto da Funarte, Rosana Lemos e
o Superint. da FCG, Paulo José Campos de Melo. 
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Critérios - “O julgamento dos projetos é minucioso. Os critérios são avaliados com muito cuidado, de maneira a não cometer injustiças. No Pará, das 13 bandas inscritas, 11 foram agraciadas com os equipamentos. Esperamos que nos próximos editais da Funarte outras bandas possam se adequar aos quesitos e também ganhar os benefícios”, ressaltou José Vale, maestro da Banda Sinfônica Maestro Vale (uma das beneficiadas pelo projeto), de Vigia, que também integrou a comissão julgadora da Funarte, em maio de 2013.
 
Na ocasião da entrega, o secretário Especial de Estado de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, representando o governador Simão Jatene, destacou a importância de projetos como este para o Estado do Pará. “A Funarte está de parabéns pelo critério de mérito na concessão destes instrumentos, tomando como base o esforço dos grupos artísticos. Também gostaria de parabenizar, em nome do governador, a cada um de vocês, que ajudam a disseminar arte, cultura e cidadania nos quatro cantos deste imenso Estado”, disse ele.
 
Segundo o superintendente da Fundação Carlos Gomes, o pianista Paulo José Campos de Melo, a parceria entre governo do Estado e Funarte tem possibilitado a manutenção dos painéis de bandas no Pará, que já beneficiam cerca de 700 pessoas, um dos maiores números de participação do país.
 
Esta parceria tem dado frutos muito bons, inclusive com diversos paraenses convocados para as comissões de editais. Isso possibilita que mostremos nossa realidade para a Funarte. Nosso objetivo é incluir mais 19 municípios no programa de bandas em 2015. Já estamos com editais de aquisição de instrumentos para orquestras sinfônicas em andamento. Acredito que ainda este semestre as comissões possam julgar propostas apresentadas”, adiantou Paulo José.
 
Grupos artísticos de Belém, Altamira, 
Anajás, Colares, Igarapé-Açú, 
Paragominas, São Caetano de Odivelas e Vigia. 
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Cidadania - O professor de Música e maestro Artemis Rocha, 49 anos, falou com entusiasmo dos instrumentos que a Associação Musical Afinações Celestiais, localizada no bairro da Sacramenta, em Belém, passará a utilizar. “Este ano vamos completar 17 anos à frente do projeto, e temos alunos de todas as faixas etárias, inclusive idosos. Temos cerca de 60 alunos na sede, mais aproximadamente 300 distribuídos em outros cinco núcleos. Nosso objetivo é fazer um trabalho social. Damos oportunidade a crianças e adolescentes em situação de risco, que ganham oportunidade de estudar e serem inseridos na sociedade. Estamos muito felizes com essa iniciativa da Funarte, por meio da Fundação Carlos Gomes, que nos possibilita receber três instrumentos, avaliados em cerca de R$ 50 mil. Dificilmente conseguiríamos comprá-los”, afirmou o professor.
 
Para Márcio Cardoso, 42 anos, presidente e maestro da Banda de Música Rodrigues dos Santos, de São Caetano de Odivelas, na região nordeste, uma das mais antigas do Pará (em atividade há 133 anos), ter projetos deste tipo representa um avanço no apoio à arte e cultura no Estado. “Já fomos agraciados, anteriormente, com alguns instrumentos. Desta vez, recebemos mais quatro (tuba, trombone, trompa e bombardino), que vão ser importantíssimos no sentido de ampliar o nosso atendimento no município. Atualmente, temos 60 componentes fixos na nossa banda, e atendemos cerca de 300 alunos em escolas públicas, com ensino gratuito de música e cidadania. A Funarte e a Fundação Carlos Gomes estão de parabéns por nos proporcionarem este avanço”, ressaltou o maestro.
 
 
Ascom/Igama


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.