Sagri lança Festival Internacional de Chocolate e a Flor Pará 2014

Uma combinação criativa de aroma, sabores e cores, capaz de seduzir o público e quem busca bons negócios. Essa é a fórmula do Festival Internacional de Chocolate e Cacau da Amazônia e da Flor Pará 2014, lançados na noite de quinta-feira (20), no Espaço São José Liberto. A solenidade foi presidida pelo secretário de Estado de Agricultura, Andrei Gustavo Castro.

A gastronomia foi destaque no lançamento, com a degustação de bebidas e pratos doces e salgados à base de cacau e chocolate, criados especialmente para o festival. Licor de cacau, filé ao molho de chocolate e brigadeiros com castanha são algumas das iguarias que estarão no cardápio de 15 restaurantes de Belém a partir de 11 de março, quando começa o Circuito Gastronômico. A melhor receita será escolhida durante o festival, que acontecerá de 3 a 06 de abril, junto com a Flor Pará, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia.
 
Sec. de Estado de Agricultura Andrei Castro
Foto: Eunice Pinto/Agência Pará
Flores, chocolate e joias formam a Trilogia da Sedução, tema que pretende envolver todos os setores da feira, realizada pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), em parceria com a Biofábrica de Chocolate da Bahia.
 
A Sagri incentiva o crescimento das cadeias produtivas de flores e cacau e prepara o produtor para os novos mercados que se abrem aos produtos paraenses. Investidores nacionais e de outros países virão conhecer a potencialidade do Estado em busca de novas oportunidades de negócios.
 
Jay Wallace, diretor geral da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), informou que o Pará produz quase 100 mil toneladas de cacau. Segundo ele, fazer chocolate não é complicado, “o que precisa é oferecer um produto de qualidade para incentivar o consumo consciente do cacau como alimento funcional”. Em 2003, o consumo per capita de chocolate no Brasil era 300 gramas, e hoje chega a 2,5 quilos.
 
Diretora executiva do ESJL Rosa Helena Neves.
Foto: Eunice Pinto/Agência Pará
A diretora executiva do Espaço São José Liberto, Rosa Helena Neves, destacou a importância do festival na integração do setor produtivo à economia criativa, fortalecendo o pequeno produtor. Para Fábio Sicilia, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PA), a trilogia flores, joias e chocolate traduz elegância, glamour e luxo.
 
Novos mercados - A gerente de floricultura da Sagri, Dulcimar Melo, ressaltou o papel da Flor Pará na profissionalização dos produtores para conquistar novos mercados, nesses 12 anos de realização da feira. “A capacitação e a diversificação dos produtos, por meio da evolução da cadeia produtiva, levam à expansão do leque de opções de trabalho com flores, aumentando a geração de emprego e renda”, informou.
 
O festival do chocolate e a Flor Pará incentivam o aumento da produção e a transformação dos setores em um grande centro de negócios internacional, disse o empresário baiano Marcos Lessa, da MDU-Eventos, responsável pelo festival de Ilhéus (na Bahia) e um dos organizadores do festival paraense. Marcos Lessa lembrou a experiência da Bahia, que começou com apenas uma marca de chocolate, há cinco anos, e hoje já são 15. No segundo ano de realização, o Pará criou duas marcas, e mais duas serão viabilizadas até 2015.
 
Idealizador do festival do chocolate no Pará, Hildegardo Nunes, ex-secretário de Agricultura, disse que é preciso valorizar o Pará como berço do cacau “e entender que o Estado tem condições de produzir chocolate, flores e joias com qualidade, demonstrando a força do produtor”.
 
 
Ascom/Igama


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.