Novidades do Festival Internacional do Chocolate são apresentadas na reunião do Funcacau

Reunião Funcacau.
Foto: Sagri/Divulgação


O Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Amazônia foi discutido na reunião do conselho gestor do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará (Funcacau), na tarde desta sexta-feira, 14, na Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri).
 
A Sagri e a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) apresentaram ao secretário Andrei Gustavo Castro, algumas novidades do festival deste ano, que será lançado às 19 horas do dia 20, no Polo Joalheiro São José Liberto.
 
O Circuito Gastronômico será uma das inovações da segunda edição do festival, em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). A partir do dia 7 de março, 15 restaurantes de Belém vão incluir no cardápio pratos e sobremesas à base de cacau e chocolate, criados especialmente para o evento.
 
Durante o festival será escolhida a melhor receita. No lançamento, dia 20, alguns desses pratos já serão apresentados para degustação. Os artesãos do Polo Joalheiro vão criar uma linha especial de joias inspiradas no cacau e chocolate para compor a “Trilogia da Sedução”, tema do festival, que se completa com as flores da mostra Flor Pará e o chocolate.
 

Modelo mostra joias do Polo Joalheiro durante desfile realizado no Hangar,
na edição de 2013 do Flor Pará e Funcacau da Amazônia.
Foto: Eunice Pinto. AG. PARÁ 

Na programação técnica, o destaque será a participação da francesa Chloe Doutre-Roussel, uma das maiores conhecedoras de chocolate do mundo. Madame Chocolat, como é conhecida, vai proferir palestra sobre o tema e falar dos melhores chocolates do mercado internacional.
 
Chloe é consultora free lancer das maiores marcas do produto, sendo sua opinião respeitada em todo o circuito chocolateiro, desde o plantio do cacau às indústrias de processamento e marketing.
 
O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e a Abrasel vão comandar a Cozinha Show, que neste ano vai ensinar crianças a fazer doces e a conhecer o verdadeiro chocolate. Essa é uma estratégia da Ceplac para formar consumidores conscientes da qualidade do produto e divulgar o cacau como alimento funcional. “O cacau faz mais bem à saúde do que o vinho, com a vantagem de que o chocolate não embriaga”, disse o diretor da Ceplac, Jay Wallace.

Outra novidade que será apresentada no festival será a trufa de jambu. O bombom de chocolate com recheio de doce de jambu foi criado no Centro Tecnológico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), em Bragança. Técnicos e agricultores familiares acreditam que um produto exótico como a trufa de jambu fará toda a diferença na hora da comercialização no mercado.
 
O I Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Amazônia, realizado em setembro do ano passado, teve resultados significativos para o setor cacaueiro no Pará. Os produtores ficaram conscientes da necessidade de melhorar a qualidade da produção para ganhar mercado e foram criadas três marcas paraenses de chocolate.
 
O Estado está nos planos da empresa multinacional processadora de alimentos Cargill, de plantar 10 mil hectares de cacau e instalar uma fábrica de liquor. A Harald, empresa líder na produção de chocolates e cobertura, também já pensa em instalar no Pará uma fábrica de chocolate, aproveitando o potencial do Estado, que é o segundo maior produtor de cacau do país, perdendo apenas para a Bahia.
 
O Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Amazônia será realizado junto com a Flor Pará no período de 3 a 6 de abril, no Hangar Centro de Convenções. Expositores de vários países, inclusive do Salão de Chocolate de Paris, já confirmaram presença.
 
Fonte: Sagri
 
Ascom/Igama


PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.