Miriti

 

 

 

 

 

 

 Barco - Artesão Celio Ferreira

O Miriti (Mauritia flexuosa) é uma palmeira esbelta e de grande porte, comum na paisagem das áreas inundadas da região amazônica, incluindo as várzeas e os igapós. Pode atingir até 35m de altura e o diâmetro do tronco pode medir até 80 cm.

Palmeira conhecida como isopor da Amazônia, dela se aproveita tudo: palha para cobertura de casas, fruto para confecção de doces, seiva para fazer vinho e licores, tala para cestarias, folhas para confecção de cordas, e o tronco para produção de canoas, brinquedos e esculturas. É matéria prima de muitas etnias indígenas. Possui folhas grandes, em formato de estrela. As flores são dispostas em longos cachos de até 3 m de comprimento e possuem coloração amarelada, surgindo de Dezembro a Abril.

 Pombinha - Artesão Manoel Sozinho

O brinquedo de miriti é um artesanato típico do município de Abaetetuba, cidade vizinha de Belém, distante uma hora em meia de carro ou duas horas de barco. A confecção dos brinquedos começa com a coleta dos talos (braços) da palmeira, no meio do mato. O miriti escolhido é de preferência jovem. Da planta se colhe apenas os braços, onde estão as folhagens. Retirada a casca, os artistas, com ferramentas rústicas (normalmente facas e facões) esculpem e montam peças segundo suas preferências pessoais. Alguns se especializam em barcos, outros, em bonecos dançarinos, cobras, jacarés, madeireiros, pássaros, insetos, aviões e etc. Depois de prontas, com as partes coladas e secas, é aplicado o desenho base da pintura final. 

Texto: Polyane Amaral
Foto: João Ramid




PESQUISAR

Exposição

NEWSLETTER

Parceiros

Espaço São José Liberto - Praça Amazonas, s/n, Jurunas, Belém-Pará-Brasil. Fone: (91) 3344-3500 e (91) 3344-3514.
Horário de visitação: terça a sábado, de 09 às 18:30h; domingos e feriados, de 10h às 18h.